CORINTHIANS

Negociação do Corinthians por patrocínio histórico teve laranja, diz Juca Kfouri

Jornalista denunciou em reportagem suposta utilização de "laranja" na negociação do Corinthians com a Vai de Bet
Foto do autor
Compartilhe

Em janeiro deste ano, o Corinthians anunciou acordo com a Vai de Bet, casa de apostas que se tornou patrocinadora máster do clube com um contrato que prevê pagamento de R$ 370 milhões até dezembro de 2026. A negociação, que chamou a atenção pelo valor recorde no futebol brasileiro, teve intermediação de “laranja”, de acordo com o jornalista Juca Kfouri.

Em reportagem publicada no Uol, nesta segunda-feira (20/5), Juca afirmou que a Rede Social Media Design Ltda, empresa responsável pela intermediação do patrocínio da Vai de Bet, recebeu, em março deste ano, duas transferências bancárias no valor de R$ 700 mil do Corinthians – a primeira, no dia 18, fez com que a conta apresentasse saldo positivo R$ 697.270,73.

Após isso, segundo o jornalista, a Rede Social Media Design Ltda realizou duas transferências, uma no valor de R$ 580 mil e outra de R$ 462 mil, para a Neoway Soluções Integradas em Serviços Ltda, empresa que teria Edna Oliveira dos Santos como sócia.

Mas, de acordo com Juca Kfouri, o endereço fiscal da Neoway consta em um prédio que, segundo a recepcionista do local, jamais foi frequentado por alguém da empresa. Juca ainda diz que Edna Oliveira nega ser dona da companhia.

“Mais suspeita ainda é a revelação de que Edna Oliveira dos Santos desconhece ser dona da Neoway, é moradora de miserável casa de tijolos, sem reboque ou acabamento, sem eletricidade, no Jardim Caraminguava, em Peruibe, São Paulo, vive de Auxílio Brasil e ficou muito assustada ao ser abordada”, escreveu Juca Kfouri.

Ligação da Rede Social com o Corinthians

O jornalista apontou que Rede Social Media Design Ltda pertence a Alex Fernando André, conhecido como Alex Cassundé, ex-membro da equipe de comunicação da campanha eleitoral de Augusto de Melo, que ganhou a eleição para presidente do Corinthians no ano passado.

Cassundé teria sido indicado para a campanha pelo atual diretor de marketing do Timão, Sergio Moura. Segundo Juca, os dois são amigos próximos.

Juca Kfouri ainda alegou que os pagamentos de R$ 700 mil foram realizados sem o conhecimento de Rozallah Santoro, diretor financeiro do clube. Dessa forma, segundo Juca, quem os mandou fazer foi o diretor administrativo Marcelo Mariano.

“Num clube hiper-endividado chamou atenção a preocupação do diretor administrativo em pagar um intermediário em vez de, por exemplo, pagar a folha salarial”, escreveu o jornalista.

Compartilhe