CRUZEIRO

Cruzeiro: torcedor relata ter sofrido agressão de presidente do Corinthians no Mineirão

Cruzeirense afirma que levou um soco no rosto de Augusto Melo perto de um bar, atrás de um dos camarotes do Gigante da Pampulha
Foto do autor
Compartilhe

A vitória do Cruzeiro sobre o Corinthians, por 3 a 0, no Mineirão, neste domingo (7/7), também foi marcada por uma confusão fora das quatro linhas. Um torcedor celeste relatou ter sido alvo de um soco no rosto desferido pelo presidente Augusto Melo, do Timão, no momento em que se juntou a um grupo de cruzeirenses para provocar o dirigente próximo a um bar, atrás de um dos camarotes.

Em entrevista à Central do Timão, o torcedor João Daniel, de 40 anos, contou como teve início a confusão. “Eu estava ali no setor dos camorotes. Ao final do jogo, meu filho de oito anos que está comigo pediu para comprar um suco. Me dirigi ao bar que fica atrás dos camarotes, foi quando o presidente do Corinthians estava passando com uma série de seguranças”, disse.

“A torcida do Cruzeiro começou aquelas brincadeiras de chamar de segunda divisão, eu entrei na brincadeira, falei que ele seria o presidente que iria rebaixar o Corinthians e dei tchauzinho”, completou.

Soco na cara

Diante da brincadeira, Augusto Melo teria se aproximado de João Daniel e revidado a provocação com um soco. “Ele ficou muito nervoso, se dirigiu a mim, eu não esperava, e ele desferiu um soco visível. Eu nao revidei. Depois fiquei um pouco nervoso, mais em relação ao meu filho que estava ali comigo. Acabei gesticulando, falando que iria representar [à polícia]”, afirmou o torcedor.

“Agora eu vou representar. Não por querer ganho secundário em relação a isso, eu não preciso. Só quero que essas pessoas não se sintam acima de tudo, poder fazer qualquer coisa em qualquer lugar”, ponderou. “Isso é uma rivalidade, mas tem limite. Tem que saber que tem outro ser humano ali”, concluiu.

Corinthians se posiciona

A assessoria do presidente do Corinthians, por sua vez, destacou em nota que Augusto Melo foi hostilizado por um grupo de torcedores no Mineirão. Entretanto, o comunicado não menciona a suposta agressão contra o torcedor do Cruzeiro.

A nota ainda diz que seguranças do Corinthians interviram para proteger o presidente “afastando alguns cruzeirenses mais exaltados”.

Procurada pela reportagem, a Polícia Militar (PM) ainda não tem informações se um boletim de ocorrência foi registrado.

Veja a nota na íntegra

“Neste domingo (07), o presidente do Corinthians, Augusto Melo, foi hostilizado por torcedores do Cruzeiro na saída do camarote do Estádio do Mineirão. Após uma discussão, a equipe de segurança do Clube interviu para proteger o presidente e os outros membros da diretoria e staff, afastando alguns cruzeirenses mais exaltados”.

Compartilhe