FUTEBOL INTERNACIONAL

Ex-técnico do Atlético leva time à final de campeonato após 27 anos

Time comandado por ex-técnico do Atlético só havia chegado à final do campeonato nacional uma vez; conheça a história do modesto clube
Foto do autor
Compartilhe

Lembra dele? Rafael Dudamel, técnico venezuelano que teve passagem apagada pelo Atlético no início de 2020, têm brilhado em outro Atlético: o Bucaramanga, da Colômbia. Nesse domingo (3/6). treinador levou a equipe à primeira final do campeonato nacional em 27 anos – a segunda na história do clube.

O feito foi conquistado com a vitória por 3 a 1 sobre o Deportivo Pereira, no Estádio Alfonso López, em Bucaramanga, pela sexta e última rodada do Grupo A do Quadrangular do Campeonato Colombiano Apertura. O campeonato do país é dividido em dois: Apertura (disputado no primeiro semestre do ano) e Clausura (disputado no segundo semestre).

O resultado levou o time de Dudamel à liderança da chave, que tinha Millionarios e Junior Barranquilla, grandes clubes do país, e Deportivo Pereira, vice-campeão do Clausura de 2022. A primeira colocação ao fim do quadrangular classificou o Atlético Bucaramanga à final da competição, que será disputada contra o líder do Grupo B, o Independiente Santa Fe.

A última vez que o Bucaramanga chegou à grande decisão do Colombiano foi em 1997. Saiba qual foi o desfecho e conheça um pouco da história do modesto clube.

Conheça o Atlético Bucaramanga

Fundado em 1949, o Club Atlético Bucaramanga não tem muitos títulos e não é considerado um time grande na Colômbia. No entanto, a equipe verde e amarela é presença frequente na Primeira Divisão do campeonato nacional: esteve na elite em 72 dos 83 anos de história.

Maior conquista e única final da história

O maior feito do Bucaramanga foi a conquista do Torneo Adecuación, campeonato especial que foi disputado entre julho e novembro de 1997. A competição não é considerada oficialmente como título colombiano, mas creditou a equipe à disputa da final do Campeonato Colombiano daquele ano, contra o América de Cali, que havia sido campeão do Apertura.

Na inédita decisão, o sonho dos torcedores do Atlético foi por água abaixo: na partida de ida, em casa, a equipe perdeu por 1 a 0, e, na volta, saiu derrotada por 2 a 0 para o América, que ficou com o título.

A grande campanha de 1997 classificou o time para a Copa Libertadores do ano seguinte. Foi a primeira e única vez na história que o Bucaramanga dispoutou a competição internacional.

Momentos difíceis na história recente

Desde então, o time que hoje é treinado por Rafael Dudamel passou por momentos difíceis. Em 2001, caiu para a Segunda Divisão pela segunda vez na história, mas foi salvo por mudança de regulamento que o colocou de volta à elite em 2002. Em 2008, voltou a ser rebaixado – dessa vez, de forma definitiva. Era o início de um dos períodos mais sombrios da história do clube.

O Atlético Bucaramanga amargou sete longos anos na “Série B” do Campeonato Colombiano. Em 2015, retornou à Primeira Divisão e de lá não saiu mais – em breve, deve completar 10 anos consecutivos na elite.

A grande fase do time de Dudamel

Neste ano, o time vive um dos melhores momentos da história e tem a chance de vencer o Colombiano pela primeira vez.

O Bucaramanga de Dudamel foi o líder da primeira fase do Apertura, com 38 pontos conquistados: venceu 11, empatou cinco e perdeu apenas três das 19 partidas disputadas. A grande campanha classificou o time ao Quadrangular, junto com as equipes que ficaram de segundo a oitavo.

No Quadrangular, a disputa foi equilibrada com Millionarios, Deportivo Pereira e Junior Barranquilla. Os quatro times chegaram na sexta e última rodada com chances de avançar à final e tiveram o mesmo número de pontos (oito), de vitórias (duas), empates (dois) e derrotas (duas). A classificação do Atlético foi na bacia das almas: empatava por 1 a 1 com o Deportivo Pereira até os 27 minutos do segundo tempo, quando o atacante Jhon Córdoba marcou e levou a torcida verde e amarela à loucura. Aos 42, o meio-campista Daniel Mosquera selou a vitória por 3 a 1.

O time de Dudamel se classificou graças ao saldo de gols maior (1) que o do Deportivo e do Junior (-1) e graças à vantagem no confronto direto sobre o Millionarios, que ficou em segundo com o mesmo saldo do Bucaramanga.

Relembre passagem de Dudamel pelo Galo

Dudamel chegou ao Atlético no início de 2020, após deixar o comando da Seleção Venezuelana, onde fez bom trabalho.

Rafael Dudamel durante passagem pelo Atlético - (foto: Bruno Cantini /Agencia Galo)
Dudamel teve curta passagem pelo Atlético em 2020(foto: Bruno Cantini /Agencia Galo)

A passagem pelo Galo, no entanto, foi para se esquecer. O ex-goleiro foi o técnico com trabalho mais curto no Alvinegro desde 2004: ele comandou a equipe em apenas 10 oportunidades, com quatro vitórias, quatro empates e duas derrotas (53,3% de aproveitamento).

Sob o comando de Dudamel, o Atlético amargou duas eliminações vexatórias: na primeira fase da Copa do Brasil, para o Afogados da Ingazeira, de Pernambuco, nos pênaltis, e na primeira rodada da Copa Sul-Americana, para o Unión Santa fé, da Argentina, após derrota por 3 a 2 no placar agregado.

Além do mau desempenho, o treinador enfrentou problemas internos no Atlético. Os jogadores não se adequaram ao perdil “disciplinador” do venezuelano, que impôs regras de convivência impopulares aos atletas e não demonstrou boa gestão de elenco.

Números de Dudamel no Atlético Bucaramanga

  • 28 partidas
  • 16 vitórias
  • 8 empates
  • 4 derrotas
  • 44 gols marcados
  • 17 gols sofridos
  • 66,7% de aproveitamento

Quando será a final do Colombiano Apertura?

  • Partida de ida: sábado (8/6), no Estádio Alfonso López, em Bucaramanga (casa do Atlético Bucaramanga)
  • Partida de volta: sábado (15/6), no Estádio El Campín, em Bogotá (casa do Independiente Santa Fe)
Compartilhe